Portal Gospel Play - O canal de conteúdos do cristão online!

Com novo plano, governo estuda liberar saques de até 35% das contas do FGTS e PIS/Pasep

A intenção é liberar grana de contas ativas do fundo para incentivar a economia, saiba como consultar seu saldo do FGTS

Percentual pode chegar em até 35%. (Foto: Divulgação)

OUVIR NOTÍCIA

Para tentar estimular a economia e dar uma resposta ao Congresso, o governo pretende anunciar nos próximos dias, a liberação do saque de até 35% do valor das contas ativas do FGTS e de recursos do PIS/Pasep. As duas liberações já tinham sido prometidas pelo governo em maio e estavam no aguardo do avanço da reforma da Previdência para sair do papel. Segundo o jornal Valor Econômico, as medidas vão injetar até R$ 63 bilhões na economia. Seria uma forma de compensar a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 0,81% neste ano.

Sobre sua expectativa, ainda segundo o valor, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a previsão é que seja liberada a quantia de R$ 42 bilhões das contas do FGTS. Esse dinheiro seria liberado parcialmente aos trabalhadores e o saque aconteceria no mês de aniversário dos correntistas. Quem já fez aniversário, sacaria imediatamente.

Nesta quarta-feira (17), após o encerramento da cúpula do Mercosul o presidente Jair Bolsonaro afirmou, “é uma pequena injeção na economia, e é bem-vindo. Porque, segundo os especialistas, a economia começa a dar sinal de recuperação”.

Pelo plano do governo, poderão sacar recursos todos os trabalhadores com contas ativas do FGTS. A conta do FGTS é considerada ativa quando o empregador faz depósitos na conta de cada funcionário. A conta passa a ser considerada inativa quando o empregado deixa a empresa por conta própria ou quando é demitido por justa causa. A inatividade, porém, não ocorre automaticamente após a saída do funcionário da empresa – por um determinado período após o empregador deixar de fazer os depósitos, a conta ainda é considerada ativa."

Após a implantação, na prática a mudança significa que todos trabalhadores empregados com carteira assinada poderão sacar parte dos recursos (desde que seus empregadores façam depósitos regulares). Também podem vir a ser beneficiados alguns trabalhadores que pediram demissão.

Atualmente, só podem sacar o recurso trabalhadores demitidos sem justa causa e que se aposentaram, no caso da morte do trabalhador (saque feito por familiares) e na compra da casa própria – seja para liquidar, amortizar ou pagar prestações de financiamento habitacional. Também há exceções que permitem o saque, como no caso de a pessoa ter alguma doença grave.

  

Como consultar o saldo

 

É possível consultar o saldo do FGTS indo pessoalmente nas agências da Caixa, pela internet, por mensagem de SMS ou por aplicativo (baixa o aplicativo FGTS disponível para os celulares com Android, IOS (iPhone) e Windows Phone). A consulta do extrato só não é possível por atendimento telefônico.  

O trabalhador que preferir ir diretamente na agência deve ter em mãos o Cartão Cidadão e a senha. 

Já a consulta pela internet deve ser feita no site da Caixa (caixa.gov.br). Neste caso é necessário informar o NIS (Número de Identificação Social), também chamado de PIS/PASEP ou NIT e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador.  O NIS pode ser consultado nos extratos do FGTS, no Cartão Cidadão ou na própria carteira de trabalho.

A autorização dos saques deve seguir a seguinte proporção: quem tem até R$ 5 mil no fundo poderia sacar 35% do saldo e trabalhadores com até R$ 10 mil, 30% do saldo. Ainda se discutia qual parcela terá direito quem tem entre R$ 10 mil e R$ 50 mil no FGTS. Acima de R$ 50 mil, o trabalhador só poderia sacar 10% do saldo total.

Fonte

Portal Gospel Play, com informações de Extra e Caixa Econômica Federal
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Com novo plano, governo estuda liberar saques de até 35% das contas do FGTS e PIS/Pasep

Portal Gospel Play, com informações de Extra e Caixa Econômica Federal

Para tentar estimular a economia e dar uma resposta ao Congresso, o governo pretende anunciar nos próximos dias, a liberação do saque de até 35% do valor das contas ativas do FGTS e de recursos do PIS/Pasep. As duas liberações já tinham sido prometidas pelo governo em maio e estavam no aguardo do avanço da reforma da Previdência para sair do papel. Segundo o jornal Valor Econômico, as medidas vão injetar até R$ 63 bilhões na economia. Seria uma forma de compensar a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 0,81% neste ano.

Sobre sua expectativa, ainda segundo o valor, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a previsão é que seja liberada a quantia de R$ 42 bilhões das contas do FGTS. Esse dinheiro seria liberado parcialmente aos trabalhadores e o saque aconteceria no mês de aniversário dos correntistas. Quem já fez aniversário, sacaria imediatamente.

Nesta quarta-feira (17), após o encerramento da cúpula do Mercosul o presidente Jair Bolsonaro afirmou, “é uma pequena injeção na economia, e é bem-vindo. Porque, segundo os especialistas, a economia começa a dar sinal de recuperação”.

Pelo plano do governo, poderão sacar recursos todos os trabalhadores com contas ativas do FGTS. A conta do FGTS é considerada ativa quando o empregador faz depósitos na conta de cada funcionário. A conta passa a ser considerada inativa quando o empregado deixa a empresa por conta própria ou quando é demitido por justa causa. A inatividade, porém, não ocorre automaticamente após a saída do funcionário da empresa – por um determinado período após o empregador deixar de fazer os depósitos, a conta ainda é considerada ativa."

Após a implantação, na prática a mudança significa que todos trabalhadores empregados com carteira assinada poderão sacar parte dos recursos (desde que seus empregadores façam depósitos regulares). Também podem vir a ser beneficiados alguns trabalhadores que pediram demissão.

Atualmente, só podem sacar o recurso trabalhadores demitidos sem justa causa e que se aposentaram, no caso da morte do trabalhador (saque feito por familiares) e na compra da casa própria – seja para liquidar, amortizar ou pagar prestações de financiamento habitacional. Também há exceções que permitem o saque, como no caso de a pessoa ter alguma doença grave.

  

Como consultar o saldo

 

É possível consultar o saldo do FGTS indo pessoalmente nas agências da Caixa, pela internet, por mensagem de SMS ou por aplicativo (baixa o aplicativo FGTS disponível para os celulares com Android, IOS (iPhone) e Windows Phone). A consulta do extrato só não é possível por atendimento telefônico.  

O trabalhador que preferir ir diretamente na agência deve ter em mãos o Cartão Cidadão e a senha. 

Já a consulta pela internet deve ser feita no site da Caixa (caixa.gov.br). Neste caso é necessário informar o NIS (Número de Identificação Social), também chamado de PIS/PASEP ou NIT e usar uma senha cadastrada pelo próprio trabalhador.  O NIS pode ser consultado nos extratos do FGTS, no Cartão Cidadão ou na própria carteira de trabalho.

A autorização dos saques deve seguir a seguinte proporção: quem tem até R$ 5 mil no fundo poderia sacar 35% do saldo e trabalhadores com até R$ 10 mil, 30% do saldo. Ainda se discutia qual parcela terá direito quem tem entre R$ 10 mil e R$ 50 mil no FGTS. Acima de R$ 50 mil, o trabalhador só poderia sacar 10% do saldo total.

Fale conosco!

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)