Portal Gospel Play - O canal de conteúdos do cristão online!

Após aluno afirmar que só existem apenas dois gêneros, professor o expulsa da sala

Educador sustenta que ao dizer que só existe homem e mulher, aluno estaria discriminando outros alunos contrários a esta posição

Professor em sala de aula. (Foto: Reprodução / Youtube)

OUVIR NOTÍCIA

Em um vídeo postado no dia (15) na plataforma de compartilhamento de vídeos YouTube, é possível ver que um aluno foi expulso de sala de aula após contestar a ideologia de gênero e afirmar que existem apenas dois gêneros (masculino e feminino).

Boa parte da conversa entre os dois foi gravada pelo aluno antes deste ter sido retirado da sala de aula, porém nenhum nome foi citado até o momento, bem como a localização da escola também permanece desconhecida.

Quando o aluno pergunta ao professor por que esta sendo expulso da sala de aula, o professor alega que a opinião do estudante foi preconceituosa.

“Esta é uma escola inclusiva e você não está sendo inclusivo”, disse o professor no vídeo. “Eu sei o que as autoridades pensam e seu ponto de vista. É muito claro que não fazemos nenhuma discriminação nesses temas. Sinto muito que você escolha fazer disso um problema, sendo contrário à política [da escola]”.

“Eu acho que não faz sentido dizer que há mais de dois sexos”, respondeu o estudante. “Não tem base científica, nunca teve. Afirmei algo em que acredito e você me expulsou da sala de aula. Eu não estava fazendo discriminação. Eu estava simplesmente dizendo que há dois gêneros, masculino e feminino. Qualquer outra coisa é uma identificação pessoal”.

O educador, em seguida, disparou de volta dizendo ao aluno para “manter essa opinião em sua própria casa e não nesta escola”.

“Estou afirmando qual é a política de autoridade escolar nacional”, afirmou o professor.

“Esta é uma escola inclusiva. Eu posso me denominar como tendo mais de um gênero neste país. Essa é a minha opinião e essa é uma opinião que é aceitável na escola. Receio que a sua, que o que você está dizendo não existe. Tal coisa como qualquer pessoa tem que ser homem ou mulher não é inclusiva. Você está escolhendo fazer disso um problema”, acrescentou o professor. “Você está fazendo escolhas ruins”.

O aluno então pergunta se ele pode ir para a área de pesquisa para retomar seu trabalho de classe, mas recebe a ordem do professor que terá de ficar na sala da coordenação, para onde havia sido levado.

“Obrigado por desperdiçar meu tempo”, disse o estudante enquanto o professor sai pela porta da sala.

O vídeo termina com o professor parando no meio do caminho, virando-se e dizendo ao aluno:

“Eu não posso dizer quanto do meu tempo você desperdiçou”.

O diálogo se dá em inglês, porém no vídeo é possível ativar legendas em outros idiomas.

Confira abaixo:

 

Comentário

Ainda não se sabe onde o vídeo foi gravado. O professor tem um sotaque escocês, mas o aluno parece americano.

Supõe-se que a escola esteja na Escócia, pelo fato de o professor se referir à “política nacional de autoridade escolar” em seus argumentos. Tal medida foi aprovada em 8 de maio de 2019, quando o governo escocês publicou a carta “educação inclusiva LGBT: orientação às autoridades educacionais maio de 2019”.

A carta diz: “Em 8 de novembro de 2018, os Ministros Escoceses aceitaram na íntegra as recomendações do Grupo de Trabalho de Educação Inclusiva LGBTI. As 33 recomendações abrangem a aprendizagem profissional de professores, prática e orientação, inspeções escolares e anti-bullying”.

Fonte

Portal Gospel Play, com informações de Guiame via CBN News
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Após aluno afirmar que só existem apenas dois gêneros, professor o expulsa da sala

Portal Gospel Play, com informações de Guiame via CBN News

Em um vídeo postado no dia (15) na plataforma de compartilhamento de vídeos YouTube, é possível ver que um aluno foi expulso de sala de aula após contestar a ideologia de gênero e afirmar que existem apenas dois gêneros (masculino e feminino).

Boa parte da conversa entre os dois foi gravada pelo aluno antes deste ter sido retirado da sala de aula, porém nenhum nome foi citado até o momento, bem como a localização da escola também permanece desconhecida.

Quando o aluno pergunta ao professor por que esta sendo expulso da sala de aula, o professor alega que a opinião do estudante foi preconceituosa.

“Esta é uma escola inclusiva e você não está sendo inclusivo”, disse o professor no vídeo. “Eu sei o que as autoridades pensam e seu ponto de vista. É muito claro que não fazemos nenhuma discriminação nesses temas. Sinto muito que você escolha fazer disso um problema, sendo contrário à política [da escola]”.

“Eu acho que não faz sentido dizer que há mais de dois sexos”, respondeu o estudante. “Não tem base científica, nunca teve. Afirmei algo em que acredito e você me expulsou da sala de aula. Eu não estava fazendo discriminação. Eu estava simplesmente dizendo que há dois gêneros, masculino e feminino. Qualquer outra coisa é uma identificação pessoal”.

O educador, em seguida, disparou de volta dizendo ao aluno para “manter essa opinião em sua própria casa e não nesta escola”.

“Estou afirmando qual é a política de autoridade escolar nacional”, afirmou o professor.

“Esta é uma escola inclusiva. Eu posso me denominar como tendo mais de um gênero neste país. Essa é a minha opinião e essa é uma opinião que é aceitável na escola. Receio que a sua, que o que você está dizendo não existe. Tal coisa como qualquer pessoa tem que ser homem ou mulher não é inclusiva. Você está escolhendo fazer disso um problema”, acrescentou o professor. “Você está fazendo escolhas ruins”.

O aluno então pergunta se ele pode ir para a área de pesquisa para retomar seu trabalho de classe, mas recebe a ordem do professor que terá de ficar na sala da coordenação, para onde havia sido levado.

“Obrigado por desperdiçar meu tempo”, disse o estudante enquanto o professor sai pela porta da sala.

O vídeo termina com o professor parando no meio do caminho, virando-se e dizendo ao aluno:

“Eu não posso dizer quanto do meu tempo você desperdiçou”.

O diálogo se dá em inglês, porém no vídeo é possível ativar legendas em outros idiomas.

Confira abaixo:

 

Comentário

Ainda não se sabe onde o vídeo foi gravado. O professor tem um sotaque escocês, mas o aluno parece americano.

Supõe-se que a escola esteja na Escócia, pelo fato de o professor se referir à “política nacional de autoridade escolar” em seus argumentos. Tal medida foi aprovada em 8 de maio de 2019, quando o governo escocês publicou a carta “educação inclusiva LGBT: orientação às autoridades educacionais maio de 2019”.

A carta diz: “Em 8 de novembro de 2018, os Ministros Escoceses aceitaram na íntegra as recomendações do Grupo de Trabalho de Educação Inclusiva LGBTI. As 33 recomendações abrangem a aprendizagem profissional de professores, prática e orientação, inspeções escolares e anti-bullying”.

Fale conosco!

Encaminhe sua mensagem, assim que possível estaremos te respondendo ;)